Um forte e cinco séculos de história ao abandono em Cascais - Sic Notícias

"Na linha de Cascais há um forte ao abandono. O Forte de S. João do Estoril tem cinco séculos e foi nele que aconteceu o episódio da queda de Salazar da cadeira. Hoje em dia é apenas um espaço do Estado vandalizado e de portas abertas."

Veja a reportagem na Sic Notícias.

Notícia da Providência Cautelar sobre Forte de Santo António da Barra no Expresso

O caderno de Economia do Expresso deu nota da providência cautelar que o Fórum do Património deu entrada no Tribunal Administritativo e Fiscal de Sintra.

Conferência em Évora sobre “O Arquiteto e a reabilitação do Património Cultural Construído”

 DRCA Conferencia Sphera Castris3

Teve lugar no passado dia 24 de janeiro na Casa de Burgos, em Évora, a segunda edição da conferência do ciclo “O Arquiteto e a reabilitação do Património Cultural Construído”, que o Fórum do Património se propõe levar a cabo em várias cidades do País.

A reabilitação dos edifícios e conjuntos com valor patrimonial com vista à sua reutilização coloca problemas específicos. Grande parte dos edifícios em causa foi construída utilizando técnicas e materiais, entretanto, abandonados, em favor de outros mais recentes, nomeadamente o cimento e o betão. A anatomia desses edifícios e a sua tecnologia construtiva é virtualmente desconhecida dos construtores generalistas de hoje.

DRCA Conferencia Sphera Castris9

Tratando-se de construções que se distinguem pelo seu elevado valor histórico ou arquitetónico, as intervenções de reabilitação ganham uma complexidade adicional. Um edifício histórico é, ao mesmo tempo, um bem cultural e uma construção. As intervenções que o envolvam devem atender, simultaneamente, a uma e outra destas vertentes.

Uma atitude projetual "Amiga do Património" é, portanto, uma questão crucial a debater quando se fala na Reabilitação do ponto de vista do projeto de Arquitetura.

Na conferência realizada em Évora, quem se interessa por esta questão assistiu à apresentação da Arquiteta Maria Fernandes sobre o projeto Sphera Castris, centro para as artes, ciência e tecnologia, trabalho que ela está presentemente a desenvolver para o mosteiro de S. Bento de Cástris.

Este ciclo de conferências tem o apoio do ICOMOS Portugal, do Centro Nacional de Cultura e da Europa Nostra, e insere-se no âmbito do Ano Europeu do Património Cultural 2018.

Pode consultar, aqui, o programa da conferência. Poderá consultar, ainda, o recorte de imprensa no Diário do Sul.

'"Turistificação" ameaça centros históricos'

"O turismo pressiona o setor imobiliário, que, por sua vez, faz das autarquias em dificuldades financeiras reféns, descaracterizando o património. O diagnóstico é de Vítor Cóias do Fórum do Património."

Consulte o original na TSF.

Fórum do Património critica descentralização na área do património cultural

"Passagem de competências para as CCDR é um «processo de regionalização encapotada que não foi votada pelos portugueses» e pode ter consequências graves, defendem associações ligadas à protecção do património."

in Jornal de Negócios, 07 de Fevereiro de 2017. Consulte aqui o artigo de Filomena Lança.

Pág. 1 de 2

© 2016 GECoRPA. Todos os direitos reservados. Designed with Helix3. Produzido por: FLM